segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Bahia, cordel e toda sua arte!!!



Mesmo tendo chegado na bagagem dos portugueses no sec XVIII, é no Brasil, especificamente no nordeste, que o cordel ganha alma, retratando o cotidiano, a cultura, história e crenças do povo.
Embora os primeiros poetas brasieliros dessa arte comecem a se destacar no sec XIX, espalhados pelas praças e ruas impulsionados pela criatividade e improviso "cantarolando" em repentes os acontecimentos de seus lugares, estes anunciadores ora poetas populares e num mesmo instante comunicadores, já que a imaginação destes sempre lhes permitiram transformar cotidiano em esplendor, e notícias corriqueiras e políticas em atração, é só no século XX, quando a imprensa se expande, que a arte mais conhecida pela oralidade, passa a ser mais divulgada em impressões. Ainda assim, com caráter popular, vendidas de porta em porta ... nas feiras.
...
O cordel pensado hoje, ainda é essa a arte do povo que se pinta e se enfeita para revelar suas multiplas faces!!!
Basta passear pelas ruas do Pelô e contornos do Mercado Modelo para encontrar cordelistas dispostos a relatar seus contos e causos!!!

3 comentários:

Mr.Wall disse...

www.mwall614.blogspot.com

flora disse...

muito bom esse blog viu!!!! adorei essa postagem.

sérgio Bahialista disse...

Como esse destino vira
É vira mundo virado
E as cores que o mundo dá
Dão sabores encantados
O amargo da saudade
Vira doce sem vaidade
Com gostinho colorado

E no abraço forte
Se carrega o viver
Um pouquinho de cada um
Especial, cor de nascer
Cada abraço traz a cor
Da amizade com sabor
Pra que o ser não vá esquecer

Saudade de um cordel, dumas tais de Roseli e Paula Borges e duns papos matutos! parabéns pelo Blog!! LIndão ! Dezão pa vcs!

Sérgio Bahialista